Reprodução/YouTube
Reprodução/YouTube

Empresário xinga e ameaça PM em Alphaville após queixa de violência doméstica

Polícia Militar foi acionada para atender ocorrência na residência de Ivan Storel feita pela esposa; vídeo provocou revolta nas redes sociais

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2020 | 12h47

SÃO PAULO - Um policial militar foi xingado, ofendido e ameaçado pelo empresário Ivan Storel, de 49 anos, na tarde da última sexta-feira, 29. A Polícia Militar foi acionada por sua mulher, de 46, para atender a uma ocorrência de violência doméstica na residência localizada no Condomínio Alphaville 5, bairro nobre do município de Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, ao lado de Barueri.

A mulher do empresário contou à equipe policial que seu marido estava sob efeito de bebidas alcoólicas e durante todo o dia a ofendeu com diversos xingamentos na frente da filha.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, que provocou a revolta de internautas, é possível ver o momento em que Storel aparece na porta de sua residência e começa a ofender com palavras de baixo calão os policiais, em especial um PM que está posicionado a alguns metros em sua frente.

"Você é um bo... É um me... de um PM que ganha mil reais por mês, eu ganho 300 mil reais por mês. Quero que você se fo.., seu lixo do ca..... (palavrões). Você não me conhece. Você pode ser macho na periferia, mas aqui você é um b.... Aqui é Alphaville, mano", gritou.

Sua mulher e filha presenciaram ao lado toda a confusão. Em alguns momentos, ela pediu calma ao marido e pegava a criança no colo, aparentemente assustada.

Ao telefone, Storel pediu ajuda a uma pessoa que chama de Marinho. "Por favor, vem para cá agora. Porque um f... de um m... (palavrões). Você é secretário, vem para cá e me ajuda. Porque esse b..., esse gordo, f..., está achando que é o quê (apontando para o policial). Por favor Marinho, vem aqui e me ajuda (supostamente o secretário de Relações Institucionais de Barueri, Marinho Trimboli Jr.)".

Ele pediu ainda para trazer outras autoridades ao local. "Marinho vem pra cá agora, traz o secretário de segurança, traz o secretário que tiver que trazer. Traz o Furlan (supostamente o prefeito de Barueri, Rubens Furlan)".

Em um dos momentos, ele berrou: “Não pisa na minha calçada, não pisa na minha rua. Eu vou te chutar na cara, f.. (outro palavrão). Você é um lixo, seu m...”.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), durante a conversa dos policiais com a mulher, o autor saiu da residência e começou a ofender toda a equipe, em especial um dos PMs, que estava no local, sendo necessário apoio de outra viatura para detê-lo e levá-lo à delegacia.

A SSP confirmou que Storel foi detido por ameaça, violência doméstica e injúria, mas liberado, em seguida, após assinar um termo circunstanciado.

O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da cidade, onde a vítima compareceu, mas optou por não representar criminalmente contra o companheiro. Ela foi orientada quanto ao prazo de seis meses para a representação.

Procurada pelo Estado, a Prefeitura de Barueri comentou o episódio. "Apesar de o caso ter ocorrido em outro município e envolver agentes estaduais da segurança pública, a Prefeitura de Barueri não pode deixar de repudiá-lo e de salientar que desautoriza o uso indevido de seu nome, bem como do nome de seus servidores, em atitudes intimidatórias", disse, em nota.

O empresário Ivan Storel não se manifestou sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.