360 Sports/Divulgação
360 Sports/Divulgação

Empresário morre durante queda de parapente em Itapetininga

Praticante da modalidade havia sete anos, Antônio Cardoso da Silva perdeu o controle do equipamento e caiu de uma altura de 30 metros

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

20 Fevereiro 2017 | 13h44

SOROCABA - O empresário Antônio Cardoso da Silva, de 56 anos, morreu após cair durante um voo de parapente neste domingo, 19, em uma fazenda às margens da Rodovia Antonio Romano Schincariol (SP-127), em Itapetininga, no interior de São Paulo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o homem decolou com o equipamento e fazia o voo, quando perdeu o controle. Ele o parapente foram em direção ao solo. 

A queda se deu de uma altura de cerca de 30 metros. Dois amigos que estavam em solo chamaram o socorro. O serviço de resgate e uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda encontraram a vítima com vida e tentaram salvá-la, mas não conseguiram. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Tatuí e, após a perícia, seguiu para o velório em Cerquilho, onde Silva residia.

Demonstração de voo. Os amigos que acompanhavam o empresário disseram que ele praticava o esporte havia sete anos e tinha muita experiência. Conforme o relato, ele estava ensinando os dois amigos a manusear e voar com o equipamento, quando decidiu fazer uma demonstração de voo.

Segundo os bombeiros, o piloto não estaria usando capacete. O motor, a vela e as cordas do parapente foram recolhidos e serão analisados pela perícia da Polícia Civil, que investiga o acidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.