Empresário é vítima de atentado duas vezes em menos de uma semana em SP

Crimes ocorreram na capital e em Sorocaba; atiradores estavam de moto em ambos os casos

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

16 de fevereiro de 2012 | 01h29

SÃO PAULO - O empresário Munir Muhamed Jamoul, de 50 anos, que atua no setor de revenda de automóveis importados, sofreu, na noite de quarta-feira, 15, no Itaim Bibi, zona sul da capital paulista, a segunda tentativa de homicídio em menos de uma semana.

 

Eram 20 horas quando Munir e seus dois filhos, todos ocupando um Mercedes Benz CLS 500 preto, foram abordados por dois homens em uma moto na altura do nº 3.244 da Avenida Brigadeiro Faria Lima. Munir estava no banco de passageiro; o carro era conduzido por um dos filhos.

 

Um dos ocupantes da moto sacou uma arma e atirou três vezes. Um dos disparos atingiu o peito do empresário, que foi encaminhado para a unidade do Hospital São Luiz na Vila Nova Conceição, bairro vizinho, onde passou por cirurgia. O estado de saúde da vítima não foi informado ainda.

 

Segundo o delegado Paul Henry Verduraz, titular do 15º Distrito Policial, do Itaim Bibi, ao que tudo indica, não se trata de uma tentativa de assalto, pois os criminosos simplesmente se aproximaram, atiraram e fugiram, sem nada dizer. Ele acredita em crime encomendado, já que o empresário havia sido vítima de suposto atentado no último dia 10, em Sorocaba, interior paulista.

 

Sorocaba. Munir Muhamed Jamoul, no último dia 10, na Avenida General Carneiro, na zona oeste de Sorocaba, já havia sido vítima de um crime semelhante. Após deixar um barzinho e se dirigir até o carro, ele foi abordado por dois homens em uma moto azul, no momento em que abria a porta do veículo. Imediatamente ele entrou no carro e trancou a porta. O garupa teria gritado e exigido que ele saísse. A vítima então ligou o carro e deu marcha à ré. Os criminosos, armados com um revólver calibre 38, atiraram cinco vezes. Ao sair com o carro rapidamente, o empresário atingiu um veículo que trafegava passava pela avenida no sentido centro.

 

Os dois bandidos abordaram novamente Munir, apontaram a arma contra a cabeça da vítima e um deles ainda acionou o gatilho duas vezes, mas a arma já estava sem munição. Baleado na mão esquerda, Munir foi na UPH Zona Oeste e liberado em seguida. Policiais militares e guardas civis, próximos ao local do crime, chegaram rapidamente, mas não alcançaram a dupla que, antes de abandonar a moto abandonou a moto na avenida Elias Maluf, deixou a arma e dois celulares no canteiro central da mesma via onde ocorreu a tentativa de homicídio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.