Empresário é morto ao socorrer filha em assalto

O empresário Custódio Gomes Chaves, de 52 anos, dono de quatro supermercados em Mauá, no ABC, foi assassinado anteontem, quando prestava socorro a sua filha, Rita de Cássia Chaves, de 27. Ela foi vítima de um suposto acidente de trânsito seguido de tentativa de roubo. Seu pai teria reagido e, por isso, foi baleado. Um amigo da família, José Maruco Filho, de 57, também ficou ferido. Até a noite de ontem, ele continuava internado em estado grave no Hospital Nardini e ninguém havia sido preso.

Bruno Lupion e Marcela Spinosa, O Estado de S.Paulo

24 Março 2011 | 00h00

Segundo a polícia, eram 19 horas quando Rita saiu em seu Fiat Idea de uma das unidades do Supermercado Chaves, na Avenida Barão de Mauá, 7.419. Ela ia para casa, em São Bernardo do Campo, quando notou, de acordo com a polícia, que era seguida por homens em um Celta.

A jovem ligou para o pai. Na altura do número 4.147 da via, o condutor do Celta bateu contra a traseira do carro dela. Rita desceu, conversou com o homem e, quando entrava de novo no carro, o assalto foi anunciado.

Custódio, acompanhado de sua mulher, Sônia, chegou em seguida. Assim que ele desceu do carro, um segundo veículo, um Voyage, ocupado por três ou quatro homens, se aproximou e abordou a família. A vítima teria reagido e os criminosos atiraram. Um dos tiros atingiu a axila do empresário. O outro feriu no abdome Maruco Filho, que passava pelo local.

Os criminosos fugiram no Voyage e deixaram o Celta. A polícia descobriu que o Voyage era roubado e o Celta, clonado. Os proprietários dos automóveis foram informados. O corpo de Custódio foi enterrado ontem às 16h30, em São Bernardo do Campo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.