Empresário é assassinado em posto de gasolina

Dono de uma gráfica, empresário foi morto com cinco tiros no momento em que abastecia o veículo

Daniela do Canto, da Central de Notícias,

07 de outubro de 2009 | 04h52

Um empresário foi assassinado em um posto de gasolina no limite entre os municípios de São Paulo e Osasco na noite desta terça-feira, 6. Dono de uma gráfica, Hilário Vaz Ribeiro, de 43 anos, foi baleado por vários tiros, todos disparados pelas costas. Como nada foi roubado, a Polícia Civil acredita que o crime tenha sido motivado por vingança. O homicídio foi registrado no 10º Distrito Policial de Osasco e será investigado pelo Setor de Homicídios da cidade. Até o final da madrugada desta terça-feira, 7, ninguém havia sido preso.

 

Ribeiro parou o seu carro, uma Cherokee verde, no posto de gasolina da rede Ipiranga localizado no sentido Castello Branco da Marginal do Tietê, junto à Ponte dos Remédios, por volta das 21 horas. Ele desceu, foi até a loja de conveniência e comprou cerveja. Em seguida, voltou ao veículo, deixou a cerveja em cima do capô e abriu o porta-malas. Neste momento, foi abordado pelo criminoso, que atirou. Foram pelo menos cinco disparos. Em seguida, o bandido fugiu em um carro Fiat preto, onde um comparsa o aguardava.

 

A vítima chegou a ser levada ao Pronto-Socorro Antônio Flávio França, no Jardim Rochdale, em Osasco, mas não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil vai requisitar ao posto de gasolina as imagens do circuito interno de câmeras de segurança para verificar se o crime foi gravado.

 

Outro fato que deve ser levado em conta na investigação é de que no último dia 27 de setembro, Ribeiro registrou no 10ºDP de Osasco um boletim de ocorrência em que relatava ter sido ameaçado pelo presidente do Sindicato dos Gráficos de Osasco, que não foi localizado para comentar o caso durante a madrugada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.