Empresário de Barueri suspeito de matar mulher é preso no litoral de SP

Vítima já havia registrado diversos boletins de ocorrência de agressão contra o marido

Bruno Lupion, do estadão.com.br

15 de novembro de 2010 | 08h32

SÃO PAULO - A Justiça determinou no domingo, 14, a prisão temporária de um empresário de 60 anos morador de Barueri, na Grande São Paulo, suspeito de assassinar um dia antes a sua mulher, de 56, na cidade litorânea de Peruíbe, onde ele tem uma casa de veraneio.

 

O corpo de Alcione Oliveira Costa de Oliveira foi encontrado por policiais militares às 9h30 do domingo, em um terreno baldio atrás da Escola Municipal Oswaldo Herrera, na Estrada Armando Cunha, em Peruíbe, após denúncia ao 190. O cadáver estava sem blusa, com sinais de agressão no rosto, um saco plástico amarrado na cabeça e envolto por um tapete e dois colchonetes, segundo informações da Polícia Civil.

 

O marido da vítima, José Carlos Ramos de Oliveira, aguardava na fila da Delegacia Central de Peruíbe para registrar o suposto desaparecimento de Alcione quando os policiais militares chegaram para registrar o encontro do cadáver. À polícia, José Carlos declarou que Alcione havia saído de casa às 19 horas do sábado, 13, em seu Volkswagen Fox e não retornou.

 

Ao longo do domingo, porém, indícios colhidos pela investigação apontaram o marido como suposto autor do crime e José Carlos foi preso. Segundo a Polícia Civil, a pedido do delegado, a ordem de prisão temporária pelo prazo de trinta dias foi expedida na mesma data pela juíza de plantão da comarca de Itanhaém.

 

O carro de Alcione foi localizado na noite de domingo na região da Vila Penteado, zona norte da capital, por policiais civis do Grupo de Operações Especiais (GOE). Um suspeito, detido a bordo do veículo, foi encaminhado ao 72º Distrito Policial, na Vila Penteado.

 

Segundo informações da Polícia Civil, Alcione já havia registrado diversos boletins de ocorrência de agressão contra o marido na Delegacia da Mulher de Peruíbe e seu corpo estava com pulseiras e brincos de ouro, o que afastaria a tese de latrocínio (roubo seguido de morte). Na residência de veraneio do casal, na Rua Mirella, bairro Três Marias, os policiais também apreenderam um tapete semelhante ao usado para envolver o corpo da vítima.

Tudo o que sabemos sobre:
PeruíbeBaruericrime

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.