Empresária que deixou alunos sem baile depõe

Dezenove dias depois de não realizar dois bailes de formatura para 300 estudantes de escolas e universidades da Grande São Paulo, a empresária Liliane Venâncio da Silva, de 33 anos, compareceu ao 63.º DP (Vila Jacuí), na zona leste da capital paulista, para dar esclarecimentos sobre o caso. Sua empresa, a Lillity, foi paga para organizar as festas em Guarulhos e Suzano no dia 14.

O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2012 | 03h02

Foram quase três horas e meia de depoimento. A empresária disse que não realizou o baile porque um dos fornecedores, o responsável pelas bebidas, avisou poucas horas antes da festa que não entregaria a encomenda. A desculpa não convenceu o delegado Marcel Druziani, que está à frente do caso. "Ela não tinha contrato. E também não deu o nome da empresa." Liliane foi indiciada por estelionato na quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.