Empresa manda lixo 'importado' de volta para a Alemanha

PORTO ALEGRE

Elder Ogliari, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2010 | 00h00

O lixo doméstico que havia sido apreendido no Porto de Rio Grande está viajando de volta para a Alemanha. O contêiner com 22 toneladas de resíduos foi embarcado no navio Rio Negro, de bandeira alemã, na madrugada de sábado, que no mesmo dia zarpou com destino a Hamburgo.

A carga havia sido interceptada no dia 3. Logo depois da apreensão, a Receita Federal avisou a fiscalização do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que comprovou que, em vez de aparas de polímeros de etileno, o contêiner tinha embalagens e fraldas descartáveis, batata frita, molho de tomate, sucos, fertilizantes e ração originários da República Checa.

O Ibama aplicou multa de R$ 1,5 milhão à transportadora sul-coreana Hanjin Shipping e deu prazo até ontem para a empresa enviar a carga ao porto de origem. Se não cumprisse a determinação, estaria sujeita a nova multa, de R$ 3 milhões.

O órgão também multou a Recoplast Recuperação e Comércio de Plásticos, de Esteio, importadora do material, no valor de R$ 400 mil. A empresa, que vai apresentar defesa, mostrou-se surpresa com a carga de lixo. A recicladora alega que agiu de boa-fé, comprando resíduos industriais plásticos limpos e não o conteúdo do contêiner apreendido no porto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.