Empresa destruída por incêndio tinha alvará de funcionamento

Fogo demorou 4 horas para ser controlado pelo Corpo de Bombeiros; cerca de 25 pessoas foram intoxicadas

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

27 Março 2009 | 13h02

A empresa Di-All Química, destruída por um incêndio na manhã desta sexta-feira, 27, tinha alvará de funcionamento e documento de vistoria do Corpo de Bombeiros. A última vistoria dos bombeiros foi feita no dia 23 de setembro de 2008, de acordo com a prefeitura de Diadema, cidade do ABC paulista.

 

Veja também:

mais imagens Galeria: veja as fotos do incêndio no galpão em Diadema

blog Blog: a situação do trânsito nas proximidades do local 

linkApós quatro horas, fogo é controlado em galpão em Diadema

 

 

A licença de operação da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) foi emitida em 10 de setembro de 2008, de acordo com a prefeitura. A empresa tinha permissão para distribuir produtos químicos de limpeza, como sabão, detergentes e derivados. Os produtos eram destinados ao uso em residência, indústria e comércio.

 

Apesar de ser um bairro com grande quantidade de residências, a área em que a empresa está instalada é um zoneamento que permite diferenciados usos de ocupação, dentro de parâmetros e limites estabelecidos pelas legislações municipal, estadual e ambiental.

 

No entanto, o Corpo de Bombeiros não soube esclarecer se a vistoria na empresa deveria ter sido feita mais uma vez. O incêndio, que teve início por volta das 7h15 e foi controlado por volta das 11h15, deixou ao menos 25 pessoas intoxicadas, retirou moradores de 30 casas, interditou oito residências e fechou três escolas.

 

Texto ampliado às 15h38 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.