Empresa de segurança tem 510 armas furtadas

Ladrões invadiram no domingo uma empresa de segurança no Cambuci, região central de São Paulo, e furtaram 510 armas. Em depoimento ontem à polícia, o vigia da empresa disse que no momento do roubo estava em uma consulta médica num hospital de Bragança Paulista, no interior. Além do armamento, foram roubados cerca de 4.500 projéteis calibre 38 e 12 coletes à prova de balas.

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2013 | 02h04

O funcionário alega que deixou a empresa por volta das 10 horas para ir ao compromisso, a cerca de 85 km da capital paulista. A empresa então teria ficado sem nenhum responsável pela vigilância do depósito.

Localizada na Rua Freire da Silva, a empresa Capital Serviços de Vigilância e Segurança estava fechada desde o começo do ano. Segundo a Secretaria da Segurança, as armas eram mantidas em péssimas condições.

Nenhum suspeito do crime foi identificado até ontem à noite, e a investigação ainda tenta determinar o horário em que foram arrombados o portão principal e a sala que mantém o cofre da empresa.

Não há testemunhas da ação, que não chamou a atenção da vizinhança. O caso, registrado no 6.º DP (Cambuci), foi caracterizado como furto qualificado.

Roubo em Osasco. Há um ano, um crime semelhante ocorreu em Osasco, na Grande São Paulo. Com a ajuda de um vigilante da empresa, um grupo invadiu a Quality Inteligência e roubou 44 revólveres e 17 espingardas, além de 15 coletes à prova de balas, cinco radiotransmissores e 543 cartuchos de munições. O crime também ocorreu num domingo e, quatro dias depois, parte do armamento foi encontrada em uma praça de Osasco.

Tudo o que sabemos sobre:
Furtoarmasempresa de segurançasp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.