Empresa de ônibus pára e agrava situação na zona leste de SP

As linhas operadas pela Himalaia fazem itinerário entre o Centro e bairros como Sapopemba, São Mateus

03 de agosto de 2007 | 09h00

Os moradores da zona leste da cidade de São Paulo, além de enfrentar a paralisação dos metroviários, que entra no segundo dia, não contarão na manhã desta sexta-feira com 55 linhas de ônibus operadas pela Viação Himalaia. Os motoristas e cobradores dessa companhia também decidiram parar.   Os funcionários afirmam que as horas extras não foram pagas. Nas últimas duas discussões entre motoristas e cobradores e a direção da empresa nenhum acordo foi firmado. Ao todos 401 ônibus e 213 trólebus ficarão parados nas duas garagens, uma localizada no bairro do Tatuapé e outra em São Mateus, ambas na zona leste.   A paralisação teve início às 7h35 de quinta-feira e deve se estender até as 9 horas desta sexta-feira, quando uma nova assembléia será realizada na porta das garagens. As linhas operadas pela Himalaia fazem itinerário entre o centro da capital e bairros como Sapopemba, São Mateus, Cidade Tiradentes, Carrão, Tatuapé, Belenzinho, Aricanduva e Guaianazes.

Tudo o que sabemos sobre:
Metrô, greve, ônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.