Empreiteiros: ô, raça!

Confraternizaçãozinha

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

19 Abril 2012 | 03h03

A Cúpula das Américas do fim de semana passado deixou na Colômbia o legado do "bunga bunga de Cartagena", como ficou conhecida por lá a farra de agentes secretos de Obama com prostitutas nativas às vésperas do encontro de chefes de Estado regionais. O Hotel Caribe, palco da noitada, já virou ponto turístico na cidade-sede do evento.

Essa não!

O rei Juan Carlos I não tem qualquer envolvimento com os negócios de Carlinhos Cachoeira. Não sabe nem que, no jogo do bicho, elefante é 12!

Campeão de audiência

A prefeitura do Rio teve bons motivos para adiar o fechamento do aterro sanitário de Gramacho. O "lixão" está fazendo o maior sucesso na novela das 9.

Passo adiante

Dilma Rousseff não falou uma vez sequer em "tsunami monetário" no encontro com Hillary Clinton em Brasília. Não é nada, não é nada, virou uma notícia enguiçada a menos nos jornais de ontem.

Mal comparando

Leilão de títulos da dívida da Espanha foi menos concorrido do que o do espólio do Clodovil.

Canibalula

"EU NUNCA BOTEI

AZEITONA NA EMPADA

DE GARANHUNS!"

Lula, em reação instintiva à notícia dos conterrâneos que faziam salgadinhos de carne humana de suas vítimas.

No ranking de piadas sobre categorias profissionais demonizadas, aqui no Brasil eles só perdem, salvo engano, para os advogados. Sabe aquela da promessa que, por falta de empreiteiros no céu, Deus não conseguiu cumprir? A da ponte que Ele faria meio a meio, em convênio com o diabo, para a troca de almas penadas com o inferno - lembrou agora?

Tem aquela outra do empreiteiro brasileiro que, numa concorrência internacional, justifica sem rodeios ao contratante o preço três vezes maior do que o da concorrência: "Um terço é para você, um terço pra mim e um terço pra gente contratar a proposta mais barata!"

Mas tudo aquilo que você já ouviu em forma de anedota acerca de empreiteiros parece pouco perto da crônica que se escreve no noticiário atual sobre a Delta Construções.

Fernando Cavendish, dono do negócio, é aquele que diz em gravação "se eu botar 30 milhões na mão de um político, eu sou convidado para coisa pra cacete".

Não é piada! A empreiteira está sendo investigada por evidências de ligação com o esquema de lavagem de dinheiro de Carlinhos Cachoeira.

Cavendish está tranquilo! De advogados, como se sabe, o inferno também está cheio!

Diabo louro

Maria Sharapova aproveitou a folga nas quadras de tênis para provocar protestos de fãs na rede social ao

simular, com a ajuda de uma peruca, o corte de cabelo curto da foto que postou no Facebook.

Como se não tivesse

ficado linda do mesmo jeito. Diacho!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.