Embriagado, perito da Polícia Civil provoca acidente na Avenida Paulista

Policial recusou-se a fazer exame do bafômetro no local da colisão; Corregedoria assumiu o caso

Ricardo Valota, O Estado de S.Paulo,

10 de agosto de 2012 | 04h10

Atualizado às 6 horas

 

SÃO PAULO - Um policial civil provocou um acidente de trânsito envolvendo vários veículos, nesta madrugada de sexta-feira, 10, na Avenida Paulista, próximo ao Paraíso, na zona sul da capital paulista. O perito da Polícia Técnico-Científica passou por exame de bafômetro que indicou índice de álcool maior do que o permitido pela lei.

 

O acidente ocorreu nas proximidades da Praça Oswaldo Cruz. Ao volante de um Honda Civic prata, Antônio Ramirez Júnior, de 56 anos, havia saído da região da Vila Mariana, bairro vizinho, e seguia em direção ao bairro da Consolação, quando, na altura do número 155 da Avenida Paulista, bateu o Honda contra quatro veículos.

 

A motorista de um Clio preto, uma arquiteta, de 33 anos, foi levado ao pronto-socorro Vergueiro, onde recebeu oito pontos em razão de um corte na cabeça. Policiais militares chegaram rapidamente ao local do acidente e solicitaram ao perito criminal que se submetesse ao bafômetro, mas ele se recusou.

 

Alterado, Ramirez, que afirmou usar medicamento controlado, foi encaminhado ao 78º Distrito Policial, dos Jardins. O delegado plantonista acionou a Corregedoria da Polícia Civil, que assumiu a ocorrência e, posteriormente, submeteu o policial a exame. Nele foi constatado 0,21 mg de álcool por litro de ar expelido. Pela lei, a partir de 0,11 mg o condutor já é considerado alcoolizado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.