Em troca de turno, PMs ignoram roubo

Dois músicos reclamam que a Polícia Militar não os ajudou de forma adequada depois de um assalto na zona leste de São Paulo na segunda-feira da semana passada. Segundo as vítimas, os PMs, que passavam pelo local após o crime, disseram que estavam trocando de turno e os levaram para a delegacia mais próxima.

O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2012 | 03h08

Por volta das 23h, o baterista da banda de pop-rock Damata, Ogg Ludving, estacionou o carro na frente da casa do vocalista da banda, Diego Damata. Enquanto conversavam, quatro jovens chegaram e apontaram o revólver para a cabeça de Ogg. Os ladrões levaram o carro, instrumentos, documentos e cartões dos dois músicos. Damata chegou a ligar para o 190, mas quatro minutos depois uma viatura da PM passou pelo local. Eles pediram aos PMs para tentar recuperar os bens roubados, mas eles teriam se negado. "PMs responderam que estavam trocando de turno e nos levaram para a delegacia."

Ao chegar ao DP, os dois encontraram a dona de um veículo que havia acabado de ser roubado, na mesma rua, por um grupo de jovens cujo carro parecia com o de Ogg. "Se eles tivessem nos atendido corretamente, evitariam esse roubo", diz Damata. Ontem, os músicos deram à polícia um vídeo do roubo para ajudar nas investigações. "Nós é que tivemos de correr atrás."

A PM diz que os músicos não quiseram ir à Corregedoria e que ainda estava apurando o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.