Em SP, pessoas ilhadas e 58 pontos alagados

O temporal que atingiu ontem à noite a capital paulista provocou 58 pontos de alagamento em cerca de uma hora e meia em todas as regiões da cidade, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Até as 23h20, o Corpo de Bombeiros já havia registrado mais de 30 ocorrências de pessoas ilhadas, especialmente na zona norte - os bairros mais atingidos eram Tremembé, Jaçanã e Pirituba.

Damaris Giuliana e Pedro da Rocha, O Estado de S.Paulo

11 Janeiro 2011 | 00h00

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) decretou estado de alerta nas regiões das Subprefeituras da Freguesia do Ó, Casa Verde e M"Boi Mirim por causa do transbordamento dos Córregos Cabuçu de Baixo e Morro do S. A cidade ficou em estado de atenção.

Os túneis Anhangabaú, Max Feffer e Jornalista Fernando Vieira de Mello também alagaram. Entre os principais pontos de alagamento estavam as esquinas das Avenidas Brasil com Rebouças, Pompeia com Francisco Matarazzo, Washington Luis com Praça Dom Francisco de Sousa, Avenida 23 de Maio com Viaduto General Euclides de Figueiredo e Professor Luiz Ignacio Anhaia Mello com Salim Farah Maluf, Sumaré com Rua Turiaçu, Avenida das Nações Unidas com Ponte Eusébio Matoso e Interlagos com Engenheiro Dagoberto Salles Filho.

Guarulhos. Em Guarulhos, na Região Metropolitana, havia registros de alagamentos e desabamento de muros, de acordo com a Defesa Civil Municipal, que não registrou vítimas até as 23h30.

De acordo com o diretor-geral da Defesa Civil, Paulo Vitor, agentes priorizavam os desabamentos. Um dos pontos críticos era a garagem da empresa de ônibus Transguarulhense, onde o muro desabou e havia risco de desabamento também de uma casa. O quartel central do Corpo de Bombeiros, localizado na Avenida Monteiro Lobato, no bairro Macedo, também foi inundado pelas águas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.