Em SP, comissão e Passe Livre focam o cartel do metrô

A CPI dos Transportes da Câmara de São Paulo, aberta em 17 de julho, não descobriu irregularidades nos contratos das empresas de ônibus com a Prefeitura. Dominada pela base governista do prefeito Fernando Haddad (PT), a investigação tenta agora mirar nos contratos do metrô, visando a atingir o governo estadual do PSDB, o que tem paralisado a comissão com embates políticos entre os integrantes. Segundo o presidente Paulo Fiorilo (PT), porém, a CPI ainda analisará os aditivos feitos nos contratos dos ônibus em 2006 e 2009, que aumentaram a margem de lucro dos empresários.

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2013 | 02h12

No dia 14, o Movimento Passe Livre também promete um protesto nas ruas da capital paulista contra as denúncias de fraude no metrô.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.