Em SP, boate em que jovem foi espancado é lacrada pela Prefeitura

Crime ocorreu na madrugada de domingo; lacração do estabelecimento se deu por excesso de ruído

O Estado de S. Paulo

29 Novembro 2013 | 13h04

SÃO PAULO - A Secretaria Municipal de Coordernação das Subprefeituras informou nesta sexta-feira, 29, que fechou a boate Vitrini Show, na Vila Matilde, na zona leste, por desrespeito à lei do Programa de Silêncio Urbano (Psiu), que trata sobre os limites de ruído. O estabelecimento é o mesmo onde o vendedor Ewerton Leandro de Castro Nogueira, de 25 anos, foi espancado até a morte na madrugada do domingo, 24. Ele teria se envolvido em uma discussão dentro da balada.

De acordo com a Prefeitura, o fechamento da casa noturna ocorreu após "diversas vistorias". O local "foi multado e fechado administrativamente" na quarta-feira, 27, "inclusive com reforço policial e abertura de boletim de ocorrência".

Em nota, a secretaria informou ainda que "caso o estabelecimento não respeite a medida, a próxima ação realizada pelo Psiu será o emparedamento do local".

Mais conteúdo sobre:
Psiu subprefeituras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.