Em solidariedade, alunos da Unesp fecham câmpus

Uma manifestação de apoio aos alunos em greve da USP paralisou ontem as atividades no câmpus da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Marília, a 444 km de São Paulo. O ato, promovido por um grupo de alunos, impediu a entrada de funcionários, professores e de cerca de 2,7 mil estudantes, impedidos de assistir às aulas de nove cursos de graduação e de pós.

CHICO SIQUEIRA , ESPECIAL PARA O ESTADO , ARAÇATUBA, O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2011 | 03h08

O protesto começou de manhã, antes das aulas, quando cerca de 50 estudantes bloquearam a passagem pelo portão principal da faculdade com pedaços de madeira e outros objetos. Em seguida, armaram uma tenda de plástico onde permaneceram o tempo todo com cartazes com frases de ordem. A Polícia Militar chegou a ser chamada por estudantes que queriam entrar no câmpus, mas foi dispensada pela diretoria da faculdade, que temia um confronto entre estudantes e polícia.

Segundo os alunos, a paralisação foi total, mas as atividades do câmpus devem ser retomadas nesta quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.