Em seis meses, tarifa do ônibus sobe pela 2ª vez em Campinas

Preço do transporte público vai a R$ 3,50, mesmo valor adotado pela capital

Lucas Sampaio, Especial para o Estado

10 Janeiro 2015 | 12h21

Atualizada às 17h30.

CAMPINAS - Pela segunda vez em um período de apenas seis meses a tarifa do transporte público de Campinas foi reajustada. A partir deste sábado, dia 10, a passagem passou a custar R$ 3,50, mesmo valor adotado na capital.

O aumento de R$ 3,30 para R$ 3,50 - alta de 6,06% - ocorre um mês após o secretário de Transportes de Campinas, José Carlos Barreiro, descartar qualquer reajuste "a curto prazo", e dizer que a tarifa em vigor na época era “adequada“. Questionado, Barreiro afirmou que há uma "avaliação permanente do custo do sistema" e que agora a tarifa não depende de subsídio. "O cidadão vai entender o reajuste. Ou aumentávamos o subsídio, ou a tarifa. A prefeitura optou pela tarifa", diz o secretário. "Ela é compatível com os custos e com a qualidade do sistema. Fora do pico os ônibus andam quase vazios."

A passagem já havia subido em agosto ao ano passado, quando passou de R$ 3 para R$ 3,30. O reajuste ocorreu após a tarifa ficar um ano e dois meses congelada. Na ocasião, foi extinta a profissão de cobrador nos ônibus municipais, e a única forma de pagamento passou a ser o bilhete único. Desde então, o usuário que não possui o cartão precisa pagar R$ 2 a mais pela viagem, valor posteriormente reembolsado nos pontos de venda do bilhete único.

Com o reajuste, a Prefeitura de Campinas diz que o subsídio ao sistema de transporte público municipal vai cair dos atuais R$ 3,6 milhões mensais para R$ 1 milhão - no período em que o preço da passagem ficou congelado em R$ 3, o subsídio mensal chegou a R$ 6,6 milhões.

Segundo a Prefeitura de Campinas, a medida é necessária porque “todos os insumos do sistema subiram acima da inflação” nos últimos dois anos. “O combustível ficou 21,49% mais caro. Os salários dos funcionários subiram 17,72% e o custo dos pneus, 13,76%”, informou a administração municipal, em nota. 

Houve reajuste também nos preços do bilhete universitário (R$ 1,75), do escolar (R$ 1,40) e da linha circular – centro (R$ 2,30 para usuários comuns, R$ 1,15 para universitários e R$ 0,92 para estudantes de primeiro e segundo grau). O bilhete de uma viagem custa agora R$ 5,50 (R$ 3,50 da tarifa e R$ 2 do cartão, que é reembolsável) e o de duas viagens, R$ 9.

Uma manifestação contra o aumento da tarifa foi marcada para às 17h de quarta-feira, dia 14. 

Mais conteúdo sobre:
Transporte

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.