'Em São Paulo hoje tem radar para multar radar que não multa'

Pela manhã, quando saiu do pátio da Vila Guilherme, na zona norte, o motorista Fábio Alves não sabia qual seria o horário certo de retorno. Enfrentando o engarrafamento na Rua Vidal de Negreiros, no caminho da Avenida Cruzeiro do Sul, entrou na área de circulação permitida, durante o dia, só das 9h às 17h. O caminhão se arrastou no trânsito do Parque Dom Pedro, seguindo pela Avenida do Estado, Juntas Provisórias, Tancredo Neves, até chegar à Rodovia dos Imigrantes, rumo ao km 22, onde fica a saída para a indústria de peças Valeo.

O Estado de S.Paulo

11 Março 2012 | 03h08

Ainda em São Paulo, a carreta passou por diversas faixas, espalhadas no alto de viadutos, avisando da restrição ao trânsito de caminhões. Com o veículo rastreado por um sofisticado sistema de segurança, controlado por uma central na zona norte, ele não pode desviar do trajeto nem um quarteirão. "Se sair da rota, o pessoal do controle bloqueia o caminhão", explicou.

Na volta, no fim do dia, contou que normalmente saía para a coleta mais cedo, por volta de 8h30. "Agora não dá mais." Até ontem, Alves nunca tinha sido multado. "A gente costuma brincar que em São Paulo hoje tem radar multando radar que não multa." Ao retornar à Vila Guilherme, depois de passar no caminho por pelo menos três marronzinhos de caneta em punho, já não tinha mais certeza de estar ileso. E nem podia mais se gabar de ter a carteira zerada. / P.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.