Em São Paulo, 896 presos não retornaram do feriado de Páscoa

Índice corresponde a 4,47% dos 20.055 presos que foram beneficados com a saída temporária

O Estado de S. Paulo

24 Abril 2014 | 19h38

Liberados para o feriado da Páscoa, 896 presos ainda não retornaram aos presídios em São Paulo, segundo a Secretaria estadual de Administração Penitenciária (SAP).

A secretaria informou que foram liberados 20.055 presos para a saída temporária, e que o índice de não retorno corresponde a 4,47% - o menor desde 2006. A saída temporária é um benefício previsto na Lei de Execuções Penais e depende de autorização judicial. Podem receber liberação os condenados que cumprem pena em regime semiaberto e apresentam bom comportamento. O prazo não pode passar de sete dias, cinco vezes ao ano.

Os presos que não retornam às prisões passam a ser considerados foragidos e, ainda, tem o benefício do regime semiaberto revogado pela autoridade judiciária. Assim que recapturados, serão inclusos em unidades penais de regime fechado.

Em 2014, a saída temporária de Páscoa ocorreu em períodos diferentes, com início no dia 13 de março e término na sexta-feira, 18 de abril de 2014. As saídas temporárias costumam ocorrer no: Natal/Ano Novo, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças/Finados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.