Divulgação/kwr2/SMT
Divulgação/kwr2/SMT

Em São Paulo, 721 taxistas aderem a desconto para madrugada

Programa Táxi Amigão - Amigo da Lei Seca começa a valer nesta sexta-feira; viagens terão desconto de 30%

Rita Cirne, da Central de Notícias,

03 de dezembro de 2009 | 16h27

Dos 32 mil táxis que integram a frota da capital paulista, 721 se cadastraram para integrar o Programa Táxi Amigão - Amigo da Lei Seca, que começa a funcionar nesta sexta-feira, 4. Por enquanto a Secretaria Municipal de Transportes (SMT) não quer se pronunciar sobre a meta que pretende atingir de adesão ao programa. Mas os motoristas que já aderiram serão responsáveis pelo atendimento diferenciado que dá desconto de 30% na bandeirada nas viagens das 20h00 às 06h00 das sextas-feiras, sábados e vésperas de feriados. 

 

A proposta da secretaria é reforçar as ações da Lei Seca, que prevê punições ao motorista que beber e dirigir, e ainda estimular o uso do transporte público. Para ser identificado, o "táxi amigão" terá selo especial e luminoso verde.

 

Os taxistas que participam do programa terão como benefício a liberação aos sábados, durante todo o dia, de acesso às vagas de estacionamento Zona Azul e a distribuição preferencial de credenciais para

trabalho em eventos de grande demanda de táxis, como carnaval e o Grande Prêmio de Fórmula 1.

 

 

 

PEQUISA

 

De acordo com a secretaria, uma pesquisa realizada pelo IBOPE em outubro com 805 pessoas, entre homens e mulheres, a partir de 18 anos de idade, pertencentes às classes A, B e C, alerta que: 39% costumam sair às sextas-feiras e aos sábados à noite, sendo que 49% consomem bebida alcoólica e 24% dirigem nessas ocasiões. Desse total, 56% consideram a tarifa do táxi muito cara e, por isso, esse serviço não é procurado por eles. Se o preço fosse mais em conta, 53% das pessoas declararam que passariam a pedir táxis para ir a festas, bares e outros programas noturnos.

 

Já o levantamento com 400 taxistas, na mesma pesquisa Ibope, aponta que: 46% acreditam que um programa de redução de tarifas em determinados horários aumentaria a utilização do táxi pela população. Um total de 72% aprova o desconto na tarifa em troca de pacote de benefícios para incentivar o uso de táxi. Entre aqueles que acreditam que a população utilizaria mais vezes o táxi, 71% acham que haveria aumento da renda mensal do taxista.

 

REDUÇÃO DE ACIDENTES E MORTES

 

Levantamento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostra que o número de mortes decorrentes de acidentes de trânsito em São Paulo, durante o primeiro semestre de 2009, caiu em quase todas as categorias, inclusive entre os motociclistas.

 

Os investimentos feitos pela Secretaria Municipal de Transportes (SMT) para aumento da fiscalização - contratação de mais agentes de trânsito e de radares - tiveram reflexos diretos sobre o número de vítimas fatais de acidentes de trânsito.

 

No total, foram 690 vítimas fatais de janeiro a junho de 2009. A quantidade é 7% inferior à registrada no primeiro semestre de 2008, quando o número de óbitos foi 741. Porém, de acordo com dados do Instituo Médico Legal (IML), 25% dos mortos no trânsito apresentavam sinais de alcoolemia.

Tudo o que sabemos sobre:
Táxi AmigãoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.