Em pauta

Em pauta

, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2010 | 00h00

Loteamentos podem ser transformados em bairros fechados?

Sim

A opção pelo fechamento de um bolsão residencial possibilita que as pessoas vivam em casas que não sejam transformadas em bunkers, além de diminuir a sensação de insegurança. As vantagens são inúmeras. Uma delas é poder viver em uma casa que não é cercada por grades e trancas, em harmonia com áreas verdes cuidadas pelos moradores, como é comum nesses conjuntos. Hoje, numa rua normal, você não sabe se o carteiro realmente é o carteiro. No nosso condomínio, as cartas ficam na portaria e chegam às casas pelos próprios funcionários. Numa rua aberta, é muito mais difícil ver os vizinhos se cumprimentando, as crianças brincando na rua. Essa harmonia existe dentro do loteamento.

CECÍLIA VAZ É PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DA GRANJA VIANA

Não As vias públicas são de livre acesso para toda a população. Deixar uma rua sem saída e controlar o acesso de carros e de pessoas é uma coisa; outra é você fechar o viário para um loteamento particular. Os condomínios não podem se apropriar do espaço usado pela população, isso é uma privatização das ruas. Em São Paulo e nas cidades vizinhas, os condomínios imensos que estão sendo fechados vão resultar numa metrópole cercada por muros. Vamos viver em pequenos guetos, com as pessoas segregadas de acordo com a classe social. Hoje quase todas as vias funcionam como trânsito de passagem para o transporte público. Os bairros residenciais de classe média, até para que seus moradores descansem, deveriam organizar-se para evitar a circulação de carros de madrugada. Mas sem fechar o bairro.

LUCILA LACRETA É COORDENADORA DO DEFENDA SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.