Em Moema, moradores enfrentam segunda enchente em menos de 30 horas

O nível da água nos imóveis chegou a cerca de um metro com a chuva intensa que durou pouco mais de meia hora

Eulina Oliveira, da Agência Estado,

09 Março 2013 | 20h53

SÃO PAULO - Em menos de 30 horas, moradores da Avenida Ibijaú e da Rua Gaivota, em Moema, zona sul de São Paulo, tiveram suas casas e prédios novamente invadidos pela enchente. O nível da água nos imóveis chegou a cerca de um metro com a chuva intensa que durou pouco mais de meia hora. Na sexta-feira, a inundação já havia provocado muitos prejuízos, com a perda de móveis e objetos e a danificação de veículos.

 

"Já tinha perdido tudo ontem (sexta-feira), e a chuva de hoje (sábado) estragou as doações que recebi", lamenta a auxiliar de secretaria Ana Carolina Epíscopo, que também contou com a solidariedade de amigos para retirar a sujeira e a lama de casa. Na hora da segunda enchente, por volta das 19h, Ana Carolina estava em casa com a família.

 

"Quando a água chegou no joelho, saí correndo de casa com as crianças", afirma a auxiliar, que tem três filhos pequenos, o menor com dez meses. Ela se abrigou na casa de uma amiga.

 

Na tarde deste sábado, como rescaldo da enchente do dia anterior, o movimento nas vias continuava intenso, com veículos avariados sendo retirados do local, água sendo drenada de garagens no subsolo de prédios e muito entulho sendo removido. Dois dos três salões de beleza atingidos na sexta-feira ficaram completamente destruídos e lojas tiveram perdas de mercadorias. Um buffet infantil também havia sido atingido. À noite, o pesadelo do dia anterior se repetiu, inclusive com o mesmo cenário de carros boiando.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.