Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Em mobilidade, 8 de 11 metas avançaram na gestão Haddad

No caso das faixas exclusivas de ônibus, o compromisso original de Haddad, de 150 km, foi superado com folga - cidade já tem 386 km

Edison Veiga e Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

04 Julho 2015 | 03h00

Se em áreas como saúde e educação os planos do prefeito Fernando Haddad (PT) ainda estão engatinhando, em temas como mobilidade e desenvolvimento social o petista fez em dois anos e meio de gestão mais do que o prometido para todo o mandato. Das 123 metas previstas no programa, 9 foram cumpridas e superadas.

Na área de transporte e mobilidade, dos 11 compromissos previstos, oito já foram integralmente cumpridos ou têm índice de execução superior a 50%. Uma das principais promessas na área é implementar 150 quilômetros de corredores de ônibus até o fim de 2016. No momento, de acordo com a Prefeitura, 51,9% da meta está cumprida, com 37,9 km das obras em andamento, 62 km com obras contratadas e 26 km em licitação. Já no caso das faixas exclusivas de ônibus, a meta original, de 150 km, foi superada com folga - a capital paulista já tem 386 km de vias segregadas para os coletivos municipais.

As ciclovias também continuam sendo instaladas. De acordo com o site da Prefeitura, 51,3% da meta de uma rede de 400 km de vias para bicicletas está cumprida. Desde junho de 2014, foram concluídos 238,3 km - já incluído o trecho da Avenida Paulista, inaugurado no domingo.

Haddad também conseguiu cumprir integralmente uma das principais bandeiras de campanha, a criação do bilhete único nas modalidades diário, semanal e mensal. Implementou ainda 151 linhas de ônibus com funcionamento durante toda a madrugada.

Mais temas. Na área de desenvolvimento social, o plano de inserir no programa Bolsa Família 228 mil novas famílias também foi além do esperado - a meta foi atingida e atualmente são 269.650 beneficiários.

A área de cultura também tem bom índice de execução. Das oito metas previstas, quatro já foram cumpridas e três têm taxa de cumprimento superior a 50%, de acordo com os critérios da administração municipal. Haddad se comprometeu, por exemplo, a fomentar 500 projetos pelo programa VAI (Valorização de Iniciativas Culturais) e já apoiou em sua gestão 644.

O prefeito também alcançou bons números no tema de espaços públicos, com três das cinco metas integralmente cumpridas. O plano previa a instalação de 42 áreas de conexão Wi-Fi aberta em locais públicos - até o momento, 120 pontos foram implementados, ou seja, 250% da meta. A iluminação pública teria 18 mil novos pontos e a cidade ganhou 53.489. A administração diz ainda ter criado em cada uma das 32 subprefeituras um programa de requalificação do espaço público e melhoria do bairro, com 296 obras concluídas em todos os distritos.

No tema de participação e transparência, a gestão cumpriu quatro das sete metas previstas, entre elas a criação dos conselhos participativos em todas as subprefeituras e dos conselhos da cidade, de transportes e de esporte, lazer e recreação. Outras três instâncias temáticas estão prometidas pela Prefeitura, incluindo o conselho de transparência e controle social.

Comparação. Considerando o balanço anterior do programa de metas, divulgado no site da Prefeitura em dezembro de 2014, o número de compromissos integralmente cumpridos por Haddad dobrou: passou de 16 para 32.

Na outra ponta, caiu de 40 para 15 o número de metas que apresentam taxa de execução inferior a 25%.


Mais conteúdo sobre:
Fernando Haddad São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.