Em meio a protestos, Trecho Norte do Rodoanel obtém licença ambiental

Aprovação é o ponta pé inicial para edital e início das obras, que devem começar até o fim do ano

Paulo Saldaña e Renato Machado, O Estado de S. Paulo

28 de junho de 2011 | 14h31

SÃO PAULO - A autoridade ambiental do governo do Estado de São Paulo aprovou na tarde desta terça-feira, 28, o licenciamento prévio do trecho norte do Rodoanel. A aprovação é o ponta pé inicial para o lançamento do edital do empreendimento e agendamento das obras, que devem começar até o fim do ano.

 

O Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) aprovou o parecer da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) do estudo e relatório de impacto ambiental por 23 votos a favor, 7 contrários e 1 abstenção. O estudo foi encomendado pela Desenvolvimento Rodoviário S.A (Dersa).

 

Para a obtenção das duas próximas licenças necessárias no processo, porém, foram aprovadas cinco condições, entre as quais a manutenção da interseção com a Avenida Inajar de Souza e a realização de estudos mais detalhados a respeito do trecho que corta o bairro Parque Residencial Bambi, em Guarulhos.

 

Protestos. A reunião do Consema foi marcada por manifestações de moradores da zona norte da capital, de Guarulhos e também de ambientalistas. Eles chegaram a pedir o cancelamento da reunião, o que não foi atendido pelo presidente do Consema, o secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas (PSDB).

 

O trecho norte do Rodoanel terá 44,2, quilômetros de extensão, ligando a Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, na zona norte de São Paulo, à via Dutra, já no município de Arujá. A obra esta orçada em R$ 5,8 bilhões.

 

Apesar de o trecho ser considerado uma das obras mais polêmicas do Estado, por cortar a região da Cantareira, seu licenciamento ambiental prévio teve processo mais rápido que os outros trechos do anel viário.

Tudo o que sabemos sobre:
RodoanelTrecho Norte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.