Em mais um dia de chuvas fracas em SP, reservatórios caem

Em mais um dia de chuvas fracas em SP, reservatórios caem

Seis principais mananciais que abastecem a Grande SP registram queda; Cantareira, o maior deles, opera com 8,5% da capacidade

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

02 Dezembro 2014 | 12h54

SÃO PAULO - Após dia com poucas chuvas, todos os seis principais reservatórios que abastecem a capital e a Grande São Paulo registraram queda no volume armazenado de água nesta terça-feira, 2, segundo dados da situação dos mananciais da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). O principal deles, o Sistema Cantareira, que atende cerca de 6,5 milhões de habitantes, caiu 0,2 ponto porcentual em relação ao dia anterior.

Nesta terça-feira, o Cantareira opera com 8,5% da sua capacidade, ante 8,7% na segunda-feira, 1º - cálculo que já considera os 105 bilhões de litros da segunda cota do volume morto. Esse é o 18º dia consecutivo em que o reservatório tem perda no volume de água. Nas últimas 24 horas, nenhum milímetro de chuva foi registrado sobre a região.

Também sem registro de chuva, o Sistema Guarapiranga voltou perder 0,3 ponto porcentual, caindo para 33,1%. Um dia antes o nível estava em 33,4%. Por sua vez, o nível no Alto Tietê desceu 0,1 ponto, caindo de 5,6% para 5,5%, mesmo tendo chovido 4,2 milímetros. Juntos, os dois reservatórios abastecem cerca de 9,4 milhões de pessoas.

Já os Sistemas Alto Cotia, Rio Claro e Rio Grande sofreram quedas de 0,3, 0,5 e 0,3 ponto porcentual e operam com 29,6%, 31,1% e 63,2%, respectivamente.

Mais conteúdo sobre:
Crise da água

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.