Em Heliópolis, 21 detidos por protesto contra morte de jovem

Moradores da maior favela da capital fazem manifestações contra a morte de uma jovem durante tiroteio

Daniela do Canto, Central de Notícias,

02 de setembro de 2009 | 04h02

Pelo menos 21 pessoas foram detidas por causa dos protestos na Favela de Heliópolis, na zona sul de São Paulo, na noite da terça-feira, 1º. Os moradores da maior favela da capital paulista protestaram, pela segunda noite seguida, contra a morte de uma uma garota, de 17 anos, que foi baleada na cabeça por uma bala perdida na Rua Cônego Xavier.

 

Micro-ônibus indenciado durante protesto na maior favela de São Paulo. Foto: JF Diorio/AE

 

Desde o começo da madrugada desta quarta-feira, 2, as ruas do entorno da favela são monitoradas por 45 policiais militares, da 1ª Companhia e da Força Tática do 46º Batalhão. A onde de manifestações começou na madrugada de segunda. A jovem foi atingida por um tiro durante um perseguição de Guardas Civis Municipais de São Caetano do Sul a dois suspeitos de roubar um carro.

 

Durante o protesto de terça-feira, um policial militar foi atingido por uma pedra na cabeça. Ferido, ele teve traumatismo craniano, segundo o capitão Maurício de Araújo, da Polícia Militar. Os manifestantes danificaram duas viaturas da PM e duas dos bombeiros e incendiaram três ônibus e dois micro-ônibus. Os policiais apreenderam ainda um coquetel molotov. O policial permanece internado no pronto-socorro de Heliópolis.

Mais conteúdo sobre:
Heliópolisprotestodetidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.