Em Guarulhos, mãe e filho são executados

Em menos de 24h, a Grande São Paulo registrou pelo menos 17 assassinatos. Da tarde de sábado para a de ontem, sete morreram apenas na capital. Na Penha, zona leste, Milton de Oliveira, de 24 anos, não resistiu aos disparos dados por dois encapuzados que saltaram de um Fiesta cinza, na frente de um bar - outros dois foram baleados. Já em São Mateus, um suposto ladrão morreu em troca de tiros com a polícia, na Avenida Ragueb Chohfi.

O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2012 | 02h05

Na zona norte, no km 25 da Rodovia Anhanguera, na região de Perus, um homem em uma moto morreu em suposta tentativa de assalto - por outro motoqueiro e um garupa. Na Freguesia do Ó, um assaltante que tentou levar a moto de um policial, que estava à paisana, foi morto por ele, por volta das 15h de ontem.

Na zona sul, três homens foram atacados no Campo Limpo e, em Marsilac, no extremo da região (leia abaixo), um homem morreu baleado.

Em Guarulhos, quatro pessoas morreram e uma ficou ferida. Em um dos casos, um homem lavava o carro na rua, entrou em casa, foi perseguido e morto - assim como a mãe dele. No ABC, dois homens foram assassinados em uma troca de tiros com policiais na Vila Pires, em Santo André. E, em São Bernardo, um casal foi morto dentro de casa. Um homem de 33 anos ainda foi encontrado morto em Itapevi, dentro de um Honda Fit, no Jardim Briquet.

Sábado. Entre a noite de sexta-feira e a manhã de ontem, ao menos oito pessoas foram assassinadas na Grande São Paulo. Na capital, os crimes foram no Jaçanã, zona norte, e no Cursino e no Campo Limpo, na sul. / A.F. e B.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.