Em férias, Kassab vai a Paris com comitiva

Objetivo é defender SP como sede da Expo 2020, considerada maior do que a Copa

DIEGO ZANCHETTA, FELIPE FRAZÃO, O Estado de S.Paulo

19 Novembro 2011 | 03h02

Em férias de sete dias, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), viaja hoje a Paris para apresentar a candidatura de São Paulo como sede da Expo 2020, exposição mundial. "É um evento mais importante para a cidade do que a Copa do Mundo de 2014", afirma Kassab. Só para inscrever a capital paulista, a Prefeitura pagou ontem R$ 180 mil ao Bureau International des Expositions de Paris.

A comitiva do prefeito na capital francesa inclui assessores, secretários, o vice-presidente da República, Michel Temer, e representantes de empreiteiras do País. Após a visita, os secretários e assessores de Kassab vão até Londres, na Inglaterra, onde farão uma visita técnica ao parque olímpico em construção na cidade-sede da Olimpíada de 2012.

Em licença não remunerada, Kassab vai pagar as próprias despesas, assim como o vice-presidente e os sócios de empresas como a Andrade Gutierrez e a Camargo Corrêa. Para assessores e secretários, porém, o governo municipal vai bancar diárias de até US$ 495 dólares (R$ 891) para hospedagem, transporte interno e alimentação.

Os secretários adjuntos das pastas de Comunicação e de Relações Internacionais, um assessor pessoal do prefeito e o secretário especial de Articulação para Grandes Eventos, Walter Feldman, integram a comitiva. Quatro assessores da Secretaria de Relações Internacionais também estarão na viagem. A Prefeitura ainda mandou imprimir R$ 3,2 mil em folhetos de divulgação sobre a cidade, que serão distribuídos em Paris.

Pirituba. Kassab quer que São Paulo seja escolhida como sede da Expo e, para isso, planeja construir um megaparque de eventos em Pirituba, na zona norte, para recebê-la. Tradicional, a exposição teve sua primeira edição realizada em Londres, em 1851. Não há, porém, periodicidade fixa para a realização da mostra.

É um evento no qual prefeituras de diferentes países trocam informações sobre negócios e experiências urbanísticas. A edição de 2010 ocorreu em Xangai, na China, e atraiu 246 nações. Na época, a capital paulista foi como visitante e apresentou a experiência da Lei Cidade Limpa, que baniu os outdoors da cidade.

A previsão é de que em 2012 a feira ocorra em Yeosu, na Coreia do Sul, e em 2015 em Milão, na Itália. "Vão empresários da Associação Comercial de São Paulo, o presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf", diz o prefeito. "Quem coordena tudo é a Secretaria de Relações Internacionais." Só em março, porém, serão divulgadas as cidades que vão concorrer a ser sede da Expo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.