Em dois dias, 33t de produtos ilegais são recolhidos no Brás

Operação da Subprefeitura da Mooca fecha dois depósitos e contou com 80 agentes

Elvis Pereira, do estadao.com.br,

14 de setembro de 2007 | 19h25

A Subprefeitura da Mooca fechou nesta sexta-feira, 14, mais dois depósitos de produtos ilegais no Brás, centro da capital. Dos imóveis, localizados na Rua Hipódromo, foram recolhidos 90 carrinhos com CDs e DVDs, além de caixotes, guarda-sóis e tabuleiros. Com a operação realizada no bairro na quinta, 13, quando outros dois depósitos foram lacrados, chega a 33 toneladas a quantidade de produtos ilegais apreendidos.  A ação desta sexta, 14, contou com 80 agentes da subprefeitura, da Guarda Civil Metropolitana e das polícias Civil e Militar. O objetivo é coibir a distribuição de produtos a camelôs. O subprefeito da Mooca, Eduardo Odloak, assegurou, em nota, que as operações no Brás vão continuar. Para ele, os ambulantes em situação irregular devem procurar outras alternativas de trabalho que não sejam nas ruas, pois, caso insistam em atuar sem permissão, eles "estarão sujeitos às penalidades da lei".

Tudo o que sabemos sobre:
BrásSão PauloApreensão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.