Em dia de greve, três linhas ficam paralisadas

Pelos ramais atingidos circulam, em média, 1,4 milhão de passageiros a cada dia útil

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

13 Junho 2013 | 09h15

Atualizado às 10h.

SÃO PAULO - A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informou que três de suas seis linhas devem ficar totalmente paralisadas devido à greve a partir das 10h desta quinta-feira, 13. Até então, só um ramal estava todo bloqueado. Trata-se da Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú), por onde passam, em média, 550 mil passageiros por dia útil.

A partir de agora, também ficam fechadas as Linhas 11-Coral (Luz-Estudantes) e 12-Safira (Brás-Calmon Viana), que antes operavam parcialmente.

No caso da primeira, quem dependia do percurso entre as Estações Guaianazes e Estudantes não pôde contar com o serviço de trens, que estava totalmente interrompido no início da manhã. Por essa parte do ramal, especificamente, circulam por dia 200 mil pessoas. Na linha toda, passam 650 mil usuários diariamente.

Já na Linha 12, a greve, primeiro, afetou o trecho entre as Estações Engenheiro Manoel Feio e Calmon Viana. O resto do ramal operou "normalmente", segundo a CPTM, nas primeiras horas da manhã. Pela linha inteira passam, em média, 240 mil pessoas todo dia útil.

O sindicato dessas duas linhas, da antiga Central do Brasil, decretou greve na noite de quarta-feira, 12.

Sem greve. Na Linha 8-Diamante (Itapevi-Júlio Prestes), por onde circulam 440 mil pessoas ao dia, a operação foi normal desde a sua abertura, ainda na madrugada. Isso, de acordo com a CPTM.

Tanto esse tramo como a Linha 9 fazem parte da chamada Zona Sorocabana, cujo sindicato foi um dos dois que decretaram greve na quarta-feira. Mas não houve registro de paralisação na Linha 8.

Nas Linhas 7-Rubi (Luz-Francisco Morato) e 10-Turquesa (Brás-Rio Grande da Serra) a operação seguia normal nesta quinta-feira, 13, já que o sindicato dos trabalhadores desses ramais, que compõem os trilhos da antiga malha da São Paulo Railway, haviam aceitado os termos de reajuste propostos pela CPTM.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.