Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Em dia de chuva, São Paulo registra congestionamento 90% maior que a média

Após forte chuva durante a madrugada, cidade registrou 133 quilômetros de trânsito às 8h desta sexta-feira, 6; média máxima é de 74 quilômetros

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2017 | 14h47

SÃO PAULO - Após forte temporal atingir a capital paulista durante a madrugada desta sexta-feira, 7, a cidade registrou 133 quilômetros de congestionamento às 8h. A média máxima de congestionamento no período da manhã é de 74 quilômetros, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). 

Em seis horas, a cidade registrou 75 milímetros de chuva entre às 22h de quinta-feira, 6, e às 4h de sexta. O volume é maior do que a média prevista para o mês de abril inteiro, que é de 70 mílimetros, de acordo com o Instituto Nacional de Metereologia (Inmet). O temporal provocou alagamentos em vários pontos de São Paulo, o que provocou o congestionamento. 

 O Rio Tietê transbordou e provocou interdições ao longo da Marginal até em torno das 8 horas. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE), a última vez que o rio transbordou foi em 11 de março do ano passado, na altura da ponte Presidente Dutra. 

Na manhã desta sexta-feira, ao menos quatro pontos da Marginal Tietê tiveram faixas bloqueadas por causa da chuva. O reflexo dos congestionamentos na cidade se estenderam pelas rodovias de acesso, Anhanguera e Bandeirantes. Carros submersos ou com problemas mecânicos também prejudicaram o trânsito. 

Recordes. Segundo a CET, o recorde de congestionamento pela manhã na cidade neste ano foi de 201 quilômetros, no dia 15 de março, quando os metroviários, motoristas e cobradores de ônibus paralisaram os serviços em protesto contra as reformas trabalhistas e da Previdência Social propostas pelo governo Michel Temer (PMDB). 

O recorde histórico da cidade é de 249 quilômetros de congestionamento, que foi registrado em 25 de maio de 2012, quando a capital foi atingida por um forte temporal. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.