Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Em dez dias, percentual de infectados pelo coronavírus triplica em São José do Rio Preto

Amostras positivas da cidade do interior paulista representavam 5,91% do total de coletas no dia 25 de abril e passaram a ser 18,86%

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2020 | 22h11

SOROCABA – Em dez dias, o porcentual de positividade das amostras coletadas para testes de coronavírus triplicou em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. As amostras positivas representavam 5,91% do total de coletas no dia 25 de abril e passaram a ser 18,86% nessa quarta-feira, 6. A cidade de 460 mil habitantes tem 207 casos confirmados e 10 mortes pela doença. Os dados, divulgados nesta quinta-feira, 7, são mais um indicador da rápida progressão do vírus no interior de São Paulo. “Estamos começando nossa aceleração, a chamada subida da montanha”, disse a gerente da Vigilância Epidemiológica, Andréia Negri.

Os testes fazem parte do ‘projeto sentinela’ desenvolvido no município e são aplicados em pessoas com até sete dias de sintomas de gripe, mas os números incluem também os testes aplicados em unidades de saúde. “Diante do que a gente está coletando, está dando mais alto que no começo dos testes. Isso significa que a doença está circulando de forma mais intensa no município, o que é preocupante para nós”, afirmou Andréia. Entre os contaminados, 70 são profissionais de saúde. A cidade tem 54 pacientes internados, sendo 17 em terapia intensiva (UTI).

O médico virologista Maurício Nogueira, professor da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) e membro do comitê gestor do coronavírus, disse que o sistema de testagem foi adotado para que a circulação do vírus fosse monitorada por região. No início, a ação permitiu que as pessoas positivas fossem isoladas, reduzindo a transmissão para que o sistema público de saúde pudesse ser organizado para o atendimento. “Agora chegamos a um momento de fase epidêmica muito forte, com grande pressão sobre os serviços de saúde que, felizmente, estão preparados.”

Segundo ele, quase três mil pessoas já foram testadas em Rio Preto, o que corresponde a uma proporção similar à de países modelos para a covid-19, como Coreia e Alemanha. Como os números atuais retratam o cenário de até 15 dias atrás, a situação atual é ainda mais grave e preocupante. A maior incidência de casos e mortes está acontecendo na faixa etária acima de 60 anos. “É importante proteger principalmente os idosos, que são uma população extremamente vulnerável”, disse.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.