Em culto, líder aponta perseguição de outras igrejas

O apóstolo Valdemiro Santiago, fundador e líder da Igreja Mundial, usou o culto de ontem à noite para defender o templo e dizer que a decisão da Justiça faz parte de uma "perseguição de outras igrejas". Ele contou à plateia sobre o fechamento do templo e disse que desde quinta-feira paga multa diária de R$ 30 mil pelo funcionamento. Pediu que ninguém mais vá à igreja até uma convocação. Por duas horas, usou partes da Bíblia para pontuar a "provação" a que estão passado e afirmou que "a justiça de Deus será feita". Santiago disse que respeita a promotora que propôs a ação, mas que "ela não pode dizer que há problemas no prédio". "O que está acontecendo vai tirar o emprego de mais de mil pessoas e deixar milhares sem comida (em referência à alimentação servida a moradores de rua)."

Damaris Giuliana, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.