Em Copacabana, 500 mil cantam ''Emoções'' com o Rei

Fãs tomaram a praia à tarde, enfrentando sol forte e calor, e foram recompensados com os hits de Roberto Carlos

Roberta Pennafort / RIO, O Estado de S.Paulo

26 Dezembro 2010 | 00h00

Roberto Carlos fez seu réveillon antecipado na Praia de Copacabana, zona sul do Rio, ontem à noite para mais de 500 mil pessoas, nas contas oficiais. Mas para Gleide Sampaio, de 38 anos, foi como se ele cantasse só para ela. "Você não tem noção do que é nunca ter tido dinheiro para ver o amor da minha vida e chegar aqui em uma noite de Natal", disse ela, quase às lágrimas.

Como milhares de fãs, a vendedora de São Gonçalo, região metropolitana do Rio, veio de longe, de ônibus, para assistir de perto o que só via há anos pela TV, na Globo. Muitos na plateia acompanharam a montagem do palco de 24 metros de largura por 17 metros de profundidade, desde o início dos trabalhos, no dia 10, no ponto mais nobre da praia, bem na frente do Hotel Copacabana Palace.

Em 50 anos de carreira é a segunda vez que Roberto Carlos opta por um especial com transmissão ao vivo - a primeira foi em 1983, no Ginásio do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo. A tradição dos programas natalinos começou em 1974, curiosamente, não no Natal, mas em 1.º de janeiro.

O público que enfrentou o sol durante o dia ainda teve paciência com as pequenas pausas e o pequeno atraso para o encaixe do especial na programação da Globo (o show começou às 21h45, 15 minutos depois do previsto, mas só transmitido depois das 22h20). A partir do momento em que a apresentadora Glória Maria anunciou a chegada do rei da noite ao palco, ouviu-se quase em uníssono tanto a plateia da área vip quanto o povão. Entre os convidados, autoridades e suas mulheres cantavam todos os hits. Emoções, Além do Horizonte, Amor Perfeito, Cama e Mesa, e mesmo o medley da Jovem Guarda que Roberto dividiu com a cantora Paula Fernandes.

Também participaram do especial o grupo de pagode Exaltasamba, a dupla sertaneja Bruno e Marrone e a escola de samba do coração do cantor, Beija-Flor, que vai homenageá-lo no carnaval. O intérprete Neguinho da Beija-Flor apresentou o samba de exaltação à "simplicidade de um rei", que derrotou nas eliminatórias o samba dos grandes parceiros do homenageado, o compositor Erasmo Carlos e o maestro Eduardo Lages.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.