Em carta, Elize diz que se arrepende do crime

Um ato impensado. Foi assim que Elize Matsunaga, de 30 anos, definiu o assassinato e esquartejamento do marido Marcos Matsunaga, em carta escrita na cadeia e divulgada ontem pelo Fantástico, da TV Globo. Ré confessa dos crimes, praticados em maio, ela diz que viveu um "conto de fadas às avessas". Disse ainda que o marido a humilhava e chegou ao ponto de ameaçá-la de morte. A defesa dele nega as afirmações e o Ministério Público diz que Elize matou por dinheiro.

O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2012 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.