Em Campinas, PM diz que não usará balas de borracha

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), anunciou ontem à noite que a tarifa de ônibus vai ser reduzida de R$ 3,30 para R$ 3,20

Ricardo Brandt, José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

20 Junho 2013 | 02h04

Cidades do interior de São Paulo, como Campinas, Piracicaba, Sorocaba e Americana também terão manifestações contra os preços das tarifas de ônibus hoje. Em Campinas, mais de 60 mil pessoas já confirmaram presença pelo Facebook na passeata marcada para sair às 17 horas do Largo do Rosário. A Polícia Militar vai acompanhar a marcha e monitorar o ato por meio das câmeras de segurança da prefeitura. Em reunião com o prefeito Jonas Donizette (PSB), a PM descartou a possibilidade de usar balas de borracha. Donizette anunciou ontem à noite que a tarifa de ônibus vai ser reduzida de R$ 3,30 para R$ 3,20.

Em Sorocaba, o prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) revogou o aumento na tarifa de ônibus, concedido há uma semana, mas ativistas confirmam o protesto marcado para hoje.

Em Botucatu, são esperadas 4 mil pessoas na manifestação de hoje. A PM montou um esquema para evitar confronto e a prefeitura decidiu impedir o trânsito nas ruas do percurso.

Em Piracicaba, o grupo Pula Catraca também vai às ruas hoje. A PM informou que acompanhará pacificamente o ato, mas não serão toleradas depredações. Serão realizados protestos também em Americana, Santa Bárbara D'Oeste, Sumaré e Hortolândia.

Mais conteúdo sobre:
protesto protestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.