Em 8 anos, nem sinal de área cultural

Um casarão dos anos 1920 conhecido como Nhonhô Magalhães, localizado no coração de Higienópolis, no centro da capital, deveria abrigar um centro cultural ou algum outro equipamento público aberto à população. A exigência estava prevista no edital de venda do imóvel do governo estadual para o Shopping Higienópolis, concretizada em 2005. Quase oito anos depois, no entanto, a reforma do imóvel não acabou e nem sequer houve a cessão do espaço.

O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2013 | 02h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.