Em 7h, todo o mobiliário do Copa é leiloado

Reproduções de gravuras a R$ 100. Conjunto com dez toalhas de banho a R$ 1.100. Mobiliário completo de quarto e antessala, com cama, mesinhas de cabeceira, abajures, cortinas e cômoda, a R$ 26 mil. Tudo da grife Copacabana Palace, o hotel mais sofisticado do Rio.

ROBERTA PENNAFORT / RIO , O Estado de S.Paulo

05 Julho 2012 | 03h05

Com público de cerca de mil pessoas - eram esperadas 500 - e sete horas de duração, o leilão das peças que até a semana passada compunham os aposentos do prédio principal do Copa foi um sucesso além do esperado. As vendas terminaram às 3h de ontem e não sobrou uma cadeira. Os dez telefones pelos quais também se faziam lances ficaram o tempo todo ocupados. O montante arrecadado não foi divulgado - estima-se que tenha sido entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão.

O hotel tampouco revela quem deu R$ 5 mil para cada um dos 14 tapetes orientais nem quem foi o comprador da penteadeira com espelho giratório (também a R$ 5 mil) ou dos sofás (R$ 3 mil). Os 18 itens do quarto 216 e os 14 do 116 foram os mais disputados: custaram R$ 26 mil e R$ 23 mil, respectivamente. "É gente que está redecorando a casa, donos de pousada, de antiquários, antigos hóspedes que queriam um pedaço do quarto onde ficaram. Uma senhora disse que tinha quatro quartos em casa para montar e queria no mínimo dois inteiros para ela", disse a relações-públicas do hotel, Cláudia Fialho.

"Um senhor comprou cabeceiras de cama por serem lembranças da juventude dele", contou a leiloeira Soraia Cals. Com 20 anos de experiência, ela só tinha visto tamanha voracidade no leilão de obras de arte, prataria e móveis de Lily Marinho, viúva do fundador das Organizações Globo, Roberto Marinho. Foi em 2008 e rendeu R$ 16 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.