Em 30 horas, seis suspeitos são mortos pela PM na zona norte

Cinco casos foram na zona norte, onde moradores chegaram a fechar a Rodovia Fernão 

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

02 Março 2015 | 09h24

Atualizada às 21h45

SÃO PAULO - Seis suspeitos morreram em confrontos com policiais militares em um intervalo de cerca de 30 horas - cinco na zona norte e um na zona sul de São Paulo. No bairro da Casa Verde, uma perseguição policial resultou na morte de um homem, na madrugada desta segunda-feira, 2. Na noite de sábado, outras quatro pessoas morreram em duas ocorrências diferentes na região do Jaçanã.

Segundo a Polícia Militar, oficiais suspeitaram de duas motocicletas na Avenida Engenheiro Caetano Álvares, na Casa Verde, por volta de 1h35 desta segunda. Houve troca de tiros e um dos suspeitos, Alexandre Silva, de 19 anos, morreu no local.

Às 20h45 de sábado, o empacotador Lucas Vinícius Pereira da Silva, de 17 anos, e um homem que ainda não foi identificado também foram mortos a tiros por policiais militares, na Rua Domingos de Abreu, Jaçanã. De acordo com a Polícia Civil, os dois estavam em um Fiat Palio, que havia sido roubado no dia anterior, e tentaram fugir ao serem abordados pela PM.

Cerca de três horas depois, mais duas pessoas morreram em troca de tiros com policiais a menos de dois quilômetros do lugar da primeira ocorrência. Segundo a PM, na Travessa Berredo, dois homens suspeitos de assaltar um restaurante teriam atirado e os policiais, revidado.

Em protesto contra as mortes, moradores da região chegaram a bloquear a Rodovia Fernão Dias com barricadas e usaram até uma carreta para atravessar a pista. 

Zona sul. Suspeito de agredir a mulher, o mecânico de manutenção Evaldo Bento Souza, de 44 anos, morreu em uma troca de tiros com policiais militares na zona sul da capital paulista, na noite deste domingo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.