Em 24 h, 6 bueiros explodem no Rio. ''Há pânico na rua'', diz prefeito

Explosões de bueiros voltaram a acontecer em Copacabana e no centro do Rio ontem. Ninguém saiu ferido, mas houve pânico. Em 24 horas, já são seis tampas da Light, concessionária de energia elétrica da cidade, que voaram após explosões. Desde a privatização da empresa, em 1996, já aconteceram 44 casos similares - a Light nunca pagou multa.

Alfredo Junqueira e Eduardo Kattah, O Estado de S.Paulo

06 Julho 2011 | 00h00

A prefeitura do Rio alega que já notificou a empresa 13 vezes neste ano, em um total de R$ 10,2 mil em multas. O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), disse que as ocorrências estão criando pânico. "Chegamos no limite, cabe ação criminal."

A explosão de ontem em Copacabana foi na esquina das Ruas Dias da Rocha e Barata Ribeiro - local vizinho a outros casos nos últimos meses. No centro, foram ouvidos três estrondos seguidos por chamas em um bueiro na Rua Sete de Setembro. O ponto é próximo do local onde outras quatro tampas voaram na tarde de anteontem.

Hoje, será assinado documento que prevê pagamento de multa de R$ 100 mil para cada explosão de bueiro da Light que resulte em morte, lesão corporal e dano ao patrimônio.

Belo Horizonte. Um bueiro que explodiu anteontem, no centro de Belo Horizonte, feriu levemente duas pessoas. A Cemig disse que um curto circuito pode ter sido a causa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.