Em 2011, torpedo poderá chamar resgate

Provavelmente no próximo ano já será possível chamar o resgate, a polícia e os bombeiros pelo celular, via mensagem de texto (SMS) gratuita. Após cinco meses de pressão do Ministério Público Federal (MPF), em São Paulo, o Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou ontem a proposta que altera o regulamento do serviço de telefonia móvel para permitir a adoção desse mecanismo.

Karla Mendes / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

19 de novembro de 2010 | 00h00

O texto será submetido agora a consulta pública pelo prazo de 20 dias. Segundo a conselheira Emília Ribeiro, autora da proposta, a ideia é que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros possam atender com segurança os chamados de socorro e emergência por mensagem de texto. "Os grandes beneficiários são os portadores de necessidades especiais", afirmou.

Trotes. Uma das pendências, segundo a conselheira, é que as empresas vão ter de se adequar para fazer a identificação de onde a pessoa está, evitando assim a ocorrência de trotes - a PM de São Paulo ainda quer rapidez na entrega do SMS.

A Polícia Militar de São Paulo informou, por sua vez, que já dispõe de terminais telefônicos para surdos em diversas regiões. Está em estudo, "para breve implementação, mas sem prazo previsto", segundo a corporação paulista, a transformação dos Centros de Operações da Polícia Militar (como o Copom) em Contact Centers.

PARA LEMBRAR

Juiz definiu multa diária de R$ 10 mil

O juiz federal Douglas Camarinha Gonzales, da 7.ª Vara Federal Cível, havia determinado em 24 de setembro que a Anatel apresentasse um cronograma de trabalho para permitir o uso de mensagens SMS para comunicação de emergências, sob pena de multa diária de R$ 10 mil. A decisão foi tomada após a Anatel descumprir todos os prazos determinados desde agosto para estabelecer nova regra. Para verificar cumprimento da medida, foi marcada audiência para janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.