Em 15 h, cidade tem 59 focos de incêndio

No maior deles, fogo que começou na zona oeste queimou 50 mil m² de área verde

Damaris Giuliana, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2010 | 00h00

Fogo. Incêndio em área perto da Rodovia Anhanguera            

 

 

 

 

 

A cidade de São Paulo registrou ontem 59 incêndios em 15 horas. O tempo seco, diz o Corpo de Bombeiros, ajuda o fogo a se alastrar. Duas favelas na zona sul - na Rua João de Lery, no Parque Jabaquara, e na Avenida Jornalista Roberto Marinho, Brooklin, foram castigadas. À tarde, o fogo prejudicou o tráfego na Marginal do Tietê, perto da alça de acesso à Rodovia Anhanguera.

O incêndio na Marginal, o mais grave registrado no dia, começou às 18 horas e assustou moradores de bairros vizinhos, como City América e Parque São Domingos, zona oeste. Muitos deixaram suas casas. Segundo o Corpo de Bombeiros, o terreno tem cerca de 400 mil metros quadrados, e ao menos 50 mil foram atingidos pelo fogo. Às 23 horas, o incêndio foi extinto.

Durante os trabalhos, os bombeiros tiveram de entrar em algumas casas para chegar aos locais atingidos. Foi o caso do engenheiro Marco Casalino, de 52 anos, morador do City América. O fogo ficou a 20 metros do imóvel dele. "A sorte é que o vento não está nessa direção."

A dona de uma casa de repouso ligou para as famílias dos 17 idosos que assiste, pedindo que fossem buscá-los. "O fogo não chegou, mas a fumaça subiu. Talvez eles possam voltar amanhã (hoje)", disse Laís Santos.

Marina Misseroni Bertucci, dona de uma escola infantil, estava, às 22 horas, de bermuda, camiseta, chinelo, balde e duas mangueiras nas mãos. Com a ajuda de vizinhos, tentava apagar o fogo em um barranco que fica atrás do colégio. "Quando fui embora, pensei que o incêndio já estivesse controlado, mas tive de voltar porque as chamas avançaram. Já joguei uns 50 baldes de água."

Também vizinha da área, mas já no Parque São Domingos, a advogada Vera Moraes, de 59 anos, viu o fogo chegar perto de sua casa. "Quando saí do banho, ouvi um barulho que parecia chuva. Era o fogo consumindo as folhas das árvores. Os vizinhos estavam gritando meu nome", diz.

Mais cedo, às 16 horas, um incêndio atingiu a Favela da Rocinha, na altura do número 5.685 da Avenida Jornalista Roberto Marinho, zona sul. De manhã, outro incêndio queimou parte da Favela Alba, no Parque do Jabaquara. Não houve vítimas.

Recorde. Até 10 de agosto, o Corpo de Bombeiros de São Paulo atendeu 22.680 casos de incêndio em vegetação no Estado. O número de ocorrências já está acima das 22.075 registradas em todo o ano de 2009. / COLABOROU PRISCILA TRINDADE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.