Em 1 mês, Jardins vão ter PM de bike, boletins em bases e vigias cadastrados

Após pressão de associações e moradores, os Jardins, área nobre da zona sul de São Paulo, vão ganhar em abril policiamento ostensivo de bicicleta e mais câmeras de segurança nas ruas, além da possibilidade de registrar boletins de ocorrência em bases da PM na Faria Lima e na Gabriel Monteiro da Silva. Haverá ainda levantamento e cadastramento dos vigilantes que atuam nas vias do bairro por parte da Polícia Civil.

Marcela Spinosa, O Estado de S.Paulo

31 Março 2011 | 00h00

As medidas foram anunciadas ontem pelo secretário de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, pelo delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro Lima, e pelo comandante-geral da PM, Álvaro Camilo, durante encontro com moradores e integrantes da Associação de Moradores dos Jardins (AME Jardins). A entidade convocou a reunião por causa de sete casos de roubo em quatro meses - anteriormente, a área ficou nove meses sem registrar esse tipo de delito. "Os crimes evidenciaram a fraqueza da segurança na região. Vamos acatar todas as sugestões dos moradores", ressaltou Ferreira Pinto.

A primeira medida virá em 10 dias, com a chegada do patrulhamento por bicicletas. Mas a quantidade total de equipamentos que vão monitorar a área e as vias contempladas ainda não foi definido. "Faremos um estudo para verificar os locais que precisam de reforço. Usaremos as bicicletas por ser um meio fácil e rápido de trafegar pelo bairro", explicou o coronel Camilo.

Doação. Segundo ele, os índices de criminalidade são baixos nos Jardins, mas o monitoramento é importante por causa do grande número de pessoas que trabalham e moram na área. Para ajudar no patrulhamento, a AME cedeu à PM quatro câmeras de segurança. Ainda ontem, o coronel Camilo destacou que a PM pretende contar com 4 mil câmeras de monitoramento em todo o Estado até 2014 - hoje são 338 na capital, Campos do Jordão e Aparecida.

O diretor executivo da associação dos Jardins, João Carlos Maradei Júnior, saiu satisfeito da reunião. "Plantamos uma semente. Agora é esperar que renda frutos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.