Eletropaulo pede desculpas públicas por interrupção de energia

Empresa apontou o trabalho de restabelecimento, que demorou até três dias em alguns locais

Eulina Oliveira, Agência Estado

14 de junho de 2011 | 09h34

SÃO PAULO - Após a Fundação Procon-SP pedir a intervenção na companhia, A AES Eletropaulo publicou nesta terça-feira, 14, um anúncio em veículos de comunicação no qual "pede desculpas a todos os clientes que sofreram interrupção de energia" na última terça-feira e que chegaram a durar três dias em alguns locais. Além disso, a empresa informa o local em seu site e outros meios para que a população que tenha perdido algum aparelho por causa de danificação elétrica.

 

"Lamentamos o desconforto vivenciado pelo nossos clientes e reforçamos o compromisso da AES Eletropaulo em agilizar a resolução dos pedidos de indenização por danos elétricos (PID)", diz o comunicado. De acordo com o anúncio, os clientes podem acessar o formulário do PID no site da concessionária, nas lojas e rede conveniada de atendimento e ainda via call center. Os pedidos devem ser feitos no prazo de até 90 dias corridos, após o aparelho ter sofrido dano elétrico.

 

A AES Eletropaulo diz que "mobilizou todos os seus recursos para regularizar a situação das 600 mil unidades consumidoras afetadas". Foram 1.800 profissionais direcionados à operação de restabelecimento do fornecimento de energia dos mais de 100 circuitos danificados pela queda de 260 árvores, toldos, telhas, placas e objetos arremessados contra a rede elétrica pelo ciclone. "O trabalho nas áreas atingidas foi ininterrupto e técnicos e engenheiros acompanharam em tempo real da Central de Operações da distribuidora o trabalho das equipes".

 

A empresa ressalta também que o atendimento do call center trabalhou com um contingente 50% maior (1.464 atendentes). "Além do atendimento telefônico convencional, a AES Eletropaulo disponibilizou canais alternativos para o atendimento à emergência, como SMS, site, chat, lojas, rede conveniada e internet móvel", afirma.

 

Procon. Na última sexta-feira, o Procon encaminhou ofício à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) solicitando a intervenção administrativa na AES Eletropaulo para que a concessionária restabeleça "a regularidade e o bom funcionamento de seus serviços". O pedido foi feito em decorrência dos problemas relacionados ao fornecimento de energia elétrica que os consumidores atendidos pela empresa enfrentam desde 2009. Nos dois últimos anos, a Eletropaulo ficou entre as empresas mais reclamadas no Procon-SP.

 

Um dia antes, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), criticou a AES Eletropaulo. "É obvio que a concessionária não tem condições mínimas de atendimento rápido ao usuário e de se prevenir desses problemas de tempestade que todo mundo sabe que ocorre", disse. "A concessionária vai ter de indenizar (quem teve prejuízo)."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.