Eletropaulo garante obras ainda neste ano

No que deu...

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

16 Setembro 2010 | 00h00

O projeto de aterrar fios na Avenida Brigadeiro Faria Lima, prometido para 2010

Pouca gente há de discordar que São Paulo ficaria bem mais bonita com os fios elétricos aterrados. Há até uma lei municipal em vigor desde 2006 que prevê o aterramento de 250 km de cabos por ano - ou seja, já deveriam existir 1 mil km de fiação suspensa a menos na metrópole.

Apenas 15 km disso, no entanto, saiu do papel. Uma das promessas não cumpridas foi o aterramento de 2,5 km na Avenida Brigadeiro Faria Lima, um dos principais centros empresariais da cidade. Um acordo feito entre a Eletropaulo e a Prefeitura no ano passado previa aterrar a fiação da via entre as Avenidas Rebouças e Cidade Jardim e na região do Largo da Batata, entre as Ruas Cardeal Arcoverde e Pinheiros.

As obras estavam previstas para começar no primeiro semestre deste ano - mas não começaram. A Eletropaulo, no entanto, garante que mantém a intenção de fazê-las ainda em 2010. Segundo a empresa, o primeiro trecho aguarda apenas a autorização dos órgãos municipais para começar a ser construído, o que deve acontecer em outubro. As obras no Largo da Batata estão mais adiantadas: a infraestrutura subterrânea está pronta e falta apenas liberar as verbas para efetuar a conversão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.