Eletropaulo cria estações para prever chuva forte

Às vésperas da temporada de chuvas, a AES Eletropaulo garante que São Paulo "está mais bem preparada" para evitar os apagões e panes da rede elétrica - que neste ano já deixaram mais de três milhões de pessoas sem luz. Como parte do plano de contingência para o verão, a concessionária instalou 11 estações meteorológicas para prever onde a chuva vai ser mais forte, reforçou as equipes de manutenção e promete aumentar de 282 para 1,5 mil o número de religadores até o mês que vem.

NATALY COSTA, O Estado de S.Paulo

18 Novembro 2011 | 03h02

As estações têm medidores de vento, temperatura e precipitação para captar e enviar dados com até duas horas de antecedência às centrais. Assim, as equipes se deslocam mais rápido até as regiões onde a tempestade se anuncia e podem restabelecer eventuais quedas de energia.

A instalação foi feita com a orientação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que indicou as 11 regiões com maior índice de precipitação (veja abaixo). "A ideia é nos antecipar à chuva, principalmente nos locais mais distantes", diz Sidney Simonaggio, diretor de Operações da companhia.

A Eletropaulo promete ainda aumentar a capacidade de atendimento via telefone para 54 mil chamadas por hora.

Multa. O maior apagão do ano foi em junho, quando Santo André e Embu das Artes ficaram quatro dias no escuro. A empresa foi criticada pelo governador Geraldo Alckmin e multada pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), no total de R$ 31,6 milhões. O Procon também aplicou multa, de R$ 4,7 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.