Eleição não influiu no orçamento, afirma Semeghini

O secretário estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Julio Semeghini, negou ontem que a ampliação de investimentos na área social, em especial na saúde, tenha ligação com a possível candidatura do ministro Alexandre Padilha à disputa ao governo do Estado em 2014.

O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2013 | 02h20

"Não é por causa da eleição que apostamos nesses setores-chave. É uma continuidade do trabalho de anos que estamos realizando para o desenvolvimento do Estado em vários segmentos", disse Semeghini, em entrevista ao Broadcast Político, serviço em tempo real do Grupo Estado.

Com uma receita estimada em R$ 188,9 bilhões, a área social ficou com R$ 85,9 bilhões, quantia R$ 8,3 bilhões superior ao inicialmente programado para 2013. O orçamento prevê R$ 21,8 bilhões para a área da segurança pública. / ELIZABETH LOPES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.