''Ele me faz questionar a Independência do País''

Museu do Ipiranga: Construído como monumento à Independência, abriu ao público em 7 de setembro de 1893

Diana Dantas, O Estado de S.Paulo

27 Agosto 2010 | 00h00

O salão de honra, também chamado de salão nobre, do Museu do Ipiranga chamou a atenção da professora Miyoko Makino desde que ela começou a trabalhar na instituição, há 41 anos. O lugar, bem conhecido dos visitantes, é onde está o quadro de Pedro Américo, Independência ou Morte, que mede 7,6 metros de largura por 4,15 de altura. "O conjunto todo do salão motiva a pessoa a pensar um pouco a questão da Independência. Até que ponto o Brasil realmente se tornou independente?", justifica sua escolha pelo local.

Ela, que também teve o salão como um dos objetos de estudo do doutorado, explica que a arquitetura do local foi bem pensada. "Quando o edifício foi construído já se pensava em destinar àquela parede uma alegoria à Independência."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.